Corinthians: Preto no Branco


Sanchez: “Tristeza, sim, mas com orgulho!”
junho 13, 2008, 5:57 pm
Filed under: Uncategorized

Corinthianos,

Sei que o fato de termos chegado tão próximos da conquista e perde-la é profundamente doloroso.

Sempre anunciamos que o nosso objetivo nesse ano de 2008 é a série B. E é mesmo. Mas, depois de chegarmos à final, não dá para dizer que o título da Copa do Brasil não se transformou, também, em um novo objetivo. Um clube do tamanho do Corinthians, ao chegar a uma decisão, não se contentará jamais com um vice-campeonato, ainda que este vice-campeonato represente uma extraordinária evolução do time, verificada em tão pouco tempo.

Por isto, fica, sim, a tristeza. Fica, sim, a frustração.

Todos estamos profundamente tristes. E estranho seria se não estivéssemos.

Está claro que o time ainda precisa crescer. Está claro que precisamos, todos nós, diretoria, comissão técnica e atletas, trabalharmos ainda mais.

Mas, por outro lado, ainda que com os olhos cheios de lágrimas, não podemos deixar de enxergar que estamos andando para cima, subindo degrau por degrau.

Assim como a vitória não poderia exercer a falsa ilusão de que todos os problemas foram resolvidos, escondendo os vícios que precisam ser corrigidos, a derrota não pode fazer parecer que tudo está ruim, destruindo os acertos.

Negar que as lágrimas da perda de um título são diferentes das lágrimas motivadas pelo deslocamento da equipe para série B é negar o óbvio. E, seguramente, não foi por obra do acaso que um time passou por tamanha transformação em tão pouco tempo.

Nesta hora difícil, é preciso serenidade. É preciso reflexão. Não podemos deixar que a emoção nos impeça de agir com a racionalidade necessária.

Afinal, mesmo reconhecendo que a equipe não atuou tão bem como vinha atuando; mesmo reconhecendo que o árbitro teve influência decisiva no resultado; mesmo lamentando os fatores extra-campo, capitaneados pela diretoria do nosso adversário; ainda assim, só perdemos o título por conta de um critério de desempate que, em verdade, não desempata o confronto mas que, por estar previsto no regulamento, não pode ser agora questionado.

A cabeça continua, como sempre esteve e sempre estará, erguida.

Externo meus profundos agradecimentos e minhas homenagens a todos os corinthianos do Brasil e, em especial, àqueles que puderam deixar seus afazeres e invadir a cidade do Recife. Só não dividimos o estádio por força de fatores notórios, alheios à nossa vontade. A necessidade inédita da instalação de um telão para que os Corinthianos assistissem a partida na capital pernambucana é um exemplo da nossa grandeza incomparável.

Esta mesma torcida, que jamais abandonará o time, a partir de amanhã voltará a mostrar todo seu amor, lotando o Pacaembu e exigindo de todos nós: não pára, não pára, não pára!

Andrés Sanchez

Nota da Larissa: Orgulho do que cara pálida? De mandar o Spóti pra Libertadores?

De entregar um título sem nem sequer lutar?! E um título ganho ainda por cima!

Vai criar uma camisa em homenagem a isso também?

Fale menos e faça mais presidente.

Preocupe-se em limpar a manchada imagem do clube.

Preocupe-se em lutar contra a mídia anti-corinthiana que nos denigre e inventa os mais estafúrdios e grotescos apelidos: “campeão do apito amigo” ..sei…só se forem todos os clubes que jogam contra nós.

Preocupe-se com um time competitivo que é o melhor marketing que se pode ter. Ganhar a Copa do Brasil , isso sim seria um marketing incrível. Agora eu quero ver segurar os jogadores sem nenhuma Libertadores pela frente pra oferecer. Nada além da várzea da série B.

Preocupe-se em defender os direitos do Corinthians perante às CBF’s, FPF’s da vida ao invés de pedir para alguém escrever um discurso “engana-troxa” desses.

Perder ou ganhar faz parte do jogo, porém jogando futebol e não com uma atitude ridícula daquelas do jogo contra o Spóti.

E são esses diretores que pedem calma, que ficaram com desculpas esfarrapadas lá no Paulistão, antes do jogo contra a Porcada dizendo que não seria “ruim” perder para o maior rival, ou então como o Mário Gobbi que jogou a toalha antes mesmo do jogo contra o Noroeste.

São essas pessoas que querem falar em orgulho? Orgulho é uma palavra que esses dirigentes precisam aprender a ter, outra é CORINTHIANS, aprendam o que significa, trabalhem mais e falem menos, bem menos, porque falar, até papagaio fala.

Anúncios

5 Comentários so far
Deixe um comentário

Venho por este dizer que minha tristeza e vergonha se limita somente pela falta de entrega do grupo do Corinthians, o meu Corinthians jamais perderia aquele titulo, e se isso acontecesse seria jogando bola e lutando ate o fim.

A cada minuto que se passava eu me indignava com a falta de raça e luta dos jogadores, pois eu ainda tinha esperança que isso iria acontecer.

Minha tristeza e vergonha jamais seriam de ser corinthiano, pois disso posso dizer que sou abençoado, mais sim do desprezo dos nossos guerreiros dentro da batalha.

Sem mais

Comentário por Bruno

Lara, infelizmente sua paixão pelo seu time encobriu o óbvio. Claro que o SPORT seria o campeão, claro que reverteria o resultado na Ilha. O jogo do Morumbi foi atípico, o SPORT jogou sua pior partida e o Corinthians sua melhor, e não liquidou o jogo, deixou o SPORT vivo, sem falar no gol de Herrera que resultou de uma falha escandalosa do juiz. E digo mais, o SPORT só fez 2 gols no Recife porque era o que precisava e faria quantos precisasse. Como diria Juca Kfouri, “aprenda a perder, doí menos!”. Lembre-se que o Corinthians é freguês antigo do SPORT, basta olhar as estatísticas. Reclamar do juiz, fala sério e não chora, não chora, não chora. Saudações rubro-negras rumo à libertadores!

Comentário por Gustavo

Tomei a liberdade de colar o comentário que lí em um blog, de um blogueiro de nome Paulo, que achei definitivo sobre o Corinthians, e o jogo com o Sport.

“O que seria dito se o Corinthians ganhasse um título da maneira como o Sport foi campeão nessa quarta-feira?

R: Basta lembrar o que se diz, até hoje, de 01 (um) lance dividido entre Fábio Costa e Tinga, em que poderia ter ocorrido pênalti, em uma partida de campeonato de pontos corridos.

Mas, como o campeão foi o Sport, ninguém falará nada do pênalti no Acosta.

Ninguém falará nada da arbitragem caseira do suspeitíssimo Alicio Pena Júnior.

Ninguém falará nada da marcação absurda de um impedimento do jogador corinthiano 5 metros atrás do zagueiro, pelo mesmo bandeirinha que teve olhos de lince nos lances dos gols do Sport.

Ninguém falará nada da expulsão de Welington Saci por trocar pontapés com Carlinhos Bala (que terminou a partida sem tomar cartão, incrivelmente), e da não expulsão de Durval apesar de chutar diversas vezes Herrera, que estava caído no chão.

Como o campeão foi o Sport, ninguém falará nada de todos os acontecimentos e do clima lamentável que cercou a partida.

E vai se continuar a falar de 01 (um) lance dividido entre Fábio Costa e Tinga, em que poderia ter ocorrido pênalti, em uma partida de campeonato de pontos corridos.”

Comentário por Jarbas

Demagogo.

É muito mais fácil escrever uma notinha sentimental dessas do que fechar as torneiras da roubalheira do clube, do que desfazer os rabos presos e ir chutar a porta da CBF ANTES de ser roubado etc…

Comentário por Shadow

Acidente de percurso, moça… Acidente de percurso… O time todo precisa crescer, ganhar experiência, inclusive o Mano.

Comentário por jeff




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: