Corinthians: Preto no Branco


Pontos corridos no Brasil
dezembro 7, 2008, 6:52 pm
Filed under: Uncategorized

Pontos corridos no Brasil, claro! É a fórmula de campeonato mais apropriada para o que é esse país.

Nenhum outro tipo de torneio permite ao Brasil ser tão brasileiro como os pontos corridos.

Uma nação fundada na prática da corrupção, dos privilégios aos que se colocam como donos do país e desconfianças aos marginalizados vê o futebol realizar plenamente isso tudo, dentro do sistema de pontos corridos.

Os pretensos donos do país, a elite paulista (representados pelo São Paulo) podem ser corruptos descaradamente, como ocorreu esse ano.

O povão (representados pelo Corinthians) deve ter suas conquistas deslegitimadas (2005), sob denúncias daquilo que, não por acaso, garantem a vitória dos donos do país – a corrupção.

Num país onde tudo se vende e se compra, mas só alguns podem fazê-lo com legitimidade, um torneio de futebol de pontos corridos é só mais uma farsa a ser porcamente ocultada.

*René Duarte.

Nota da Larissa: E é exatamente isso o que ocorre e exatamente o que o povo, no seu eterno complexo de vira-lata, aceita por ser copiado do contexto europeu que, por sinal, nada tem a ver com o brasileiro.

O futebol brasileiro sempre teve como ingrediente principal a emoção. Esta, foi arrancada do nosso contexto quando, em 2002, no Campeonato Brasileiro daquele ano o clube que hoje se consagra campeão com envelope suspeito e gol impedido havia terminado a competição de turno único à frente dos demais e, posteriormente, na segunda fase viu essa vantagem se esvair quando fo i eliminado no mata-mata após ter terminado a primeira fase em vantagem.

Instalou-se então o campeonato por pontos corridos. A partir daí, algo além da emoção, também, se perdeu. Começou a corrupção que vai além da arbitragem e ocorre também na forma das malas de todas as cores: branca, preta e, agora, rosa.

Tomo como exemplo a NBA, um dos campeonatos mais bem organizados do mundo: primeiro há a temporada regular, 82 jogos, cada time enfrenta todos pelos menos dua vezes e times da mesma conferência se enfrentam mais. Depois é a vez dos play-offs, e quem realmente for bom, vence na melhor de sete jogos. É emoção do início ao fim, também ocorrem erros, mas num número reduzido, com certeza.

Sonho com a volta dos play-offs no futebol, com a utilização dos recursos eletrônicos pela arbitragem, com a reorganização e moralização das Federações e Confederações, pois somente com a reunião de todos estes fatores o futebol voltará a ser disputado dignamente. Voltará a ser o futebol brasileiro, aquele que encantou o mundo e foi inspirado no povo brasileiro, na liberdade, criatividade, molecagem e deixará de ser esse futebol de hoje que só decepciona, não encanta mais ninguém, é inspirado não mais no povo, mas nos políticos, baseado na corrupção, é enfadonho, quadrado, medíocre e chato.

Dizem que tudo tem dois lados, pois é, no meio desse mar de lama, consegui, enfim, enxergar um mérito no fato do Timão ter disputado a Série B 2008 que foi um martírio, no entanto, dignamente vencido pelo Sport Club Corinthians Paulista de ponta a ponta, sem utilização de recursos escusos.


12 Comentários so far
Deixe um comentário

Larissa, porfavor não se chateie, mas na minha opinião, de nada tem a ver com o sistema. E sim com quem organiza o evento. Vou pegar até o seu trecho do texto para mostrar o real problema do Brasileirão:
“… com a utilização dos recursos eletrônicos pela arbitragem, com a reorganização e moralização das Federações e Confederações, pois só com a reunião de todos estes fatores o futebol voltará a ser disputado dignamente.”
Se a CBF fosse de se dar o minimo de respeito ao futebol brasileiro, teriamos sim um campeonato mais justo. Nem o minimo eles conseguem!

Em relação a emoção, é discutivel. Temos no começo da temporada os Estaduais que são torneios mata-mata, temos a Copa do Brasil, temos a Libertadores e ainda temos a Sulamericana. Acho que mesmo pela fartura, uma Liga é fundamental, e é só ver os recordes de publico, que a cada ano aumentam. Mas voltando, essa não é a verdade absoluta, como você mesmo deu exemplo.

E finalmente…

Também acho um absurdo o modo que a imprensa trata o Corinthians, Flamengo e etc. diferentemente do São Paulo. Sempre os taxando de equipe moderna, honesta, “um exemplo a ser seguido”, no entanto, foi essa mesma equipe que nesse ano gastou 2 MILHÕES E MEIO de reais só com a “mala licita”. Essa fonte veio de dentro do São Paulo.
Nem vou entrar na questão do merecimento, mas esse ano o São Paulo deu um verdadeiro exemplo de time de 5º categoria, bem brasileiro por sinal…

Larissa: Na realidade, não tenho porque me chatear. Além do mais, você não disse nada diferente do que eu prego. Não falo somente do sistema, por isso deixei bem claro e até sublinhado que é uma reunião de fatores que inclui recursos eletrônicos e reorganização e moralização das federações, confederação para que se comece a falar em justiça. Mas que o sistema de pontos corridos favorece muito mais a corrupção, favorece. Abraços alvinegros.

Comentário por Gabriel Paulino da Silva

Claro que corrupção não é um problema do sistema, mas que os pontos corridos favorecem os corruptos, favorecem, porque as possibilidades são inúmeras.

Enquanto num mata-mata tem um time brigando pelo seu de cada lado e somente a arbitragem pode ser corrompida, nos pontos corridos a coisa pode ser diluída por rodadas no quesito arbitragem e equipes que não brigam diretamente pelo título podem ser coagidas de diversas formas.

Larissa: Exatamente. Captou a mensagem. Abraços alvinegros.

Comentário por Paulo (Shadow)

Esse campeonato de 2008 foi a grande prova que essa porcaria de pontos corridos eh.

Explico. Pontos corridos em um campeonato parelho, um erro de arbitragem modifica o dono do titulo, como aconteceu.

Nos playoffs tambem existe erro de arbitragem mas a chance de influenciar direta como hoje eh bem menor.

Larissa: Num mata-mata a pouca vergonha fica clara e cristalina numa arbitragem má intencionada, como em 1993.
Já no pontos corridos a maracutaia pode ser sempre bem feita, envolvendo arbitragens ao longo de 40 jogos, além de mala preta ou mala branca pra times desinteressados, etc. Numa final de mata-mata, pelo menos de cada lado há um time brigando pelo título, já nos pontos corridos é um time brigando e o outro de figurante como a droga do Goiás este ano.
Enfim, não consigo enxergar justiça nisso mesmo e nem emoção. Abraços alvinegros.

Comentário por ToFicandoRouco

Prefiro o mata-mata mesmo
muito mais emoção
muito mais raça

brasileiro fica querendo pagar pau pra Europeu e fazer pontos corridos

Larissa: Menos corrupção, menos malas, menos falcatrua, menos times ociosos, menos times que entregam, etc… Abraços alvinegros.

Comentário por Heloisa

Bela,

Além de tudo que foi explicado pela blogueira, falta emoção na final e nem disfarçam mais a maracutaia:
a taça já estava em Brasília e se por acaso, que muito ocorre no futebol, o Grêmio ganhasse o título? Acho que nem em sonho cogitaram essa hipótese, lógico.

Abraços!

Larissa: Tudo normal, aposto que as mesas redondas sequer se dedicarão a repetir por mais de 50.000 mil vezes o impedimento no gol do Envelope Futebol Clube, como fizeram com o pênalti, que nem foi numa final, em 2005. Abraços alvinegros.

Comentário por Marco Alves

Eu acho que poderia ser um pontos corridos adaptado,

Por exemplo os 8 primeiros na tabela de classificação se enfrentam novamente, e denovo por pontos corridos, zerando a pontuação inicial e iniciando outros turnos de pontos corridos entre esses 8 primeiros. Seria mais emocionante pq aí literalmente teremos várias finais, iria ser emocionante como o mata-mata, e seria justo como pontos corridos, e também iriam ter muitas “finais” e isso iria atrair um público muito grande ao estádio pq todos terão chances até a última rodada e venceria o melhor. O que você acha?

Larissa: Acho válido, é um modelo semelhante ao que sugeri também e, com certeza, mais emocionante e menos facilitador da corrupção. Vale lembrar que mudar só o sistema não resolveria todos os problemas de manipulação, mas garantiria uma redução, além de nos devolver a emoção. Até rimou, viu? 🙂 Abraços alvinegros.

Comentário por Elton

Pode haver corrupção em ambas as modalidades, mas no sistema de mata-mata ela aparece mais quando acontece.

No sistema de pontos-corridos, no começo do campeonato há muita manipulação que passa sem ser notada. E esses pontos tem o mesmo peso no final.

Sei que entre os oito do mata-mata final, o oitavo pode ser campeão, como aconteceu com o Corinthians em 1990, com o Santos em 2001(?). Mas creio que geralmente esses oito times da final tem o mesmo potencial.

Afinal, no mata-mata com octogonal final, acrescentar-se-ia apenas 3 semanas ao campeonato: na primeira, restariam 4. Na segunda, somente os dois. Que decidiriam na terceira semana em jogo de ida e volta.

Pontos corridos é o sistema europeu, que em futebol estão atrás dos brasileiros. E lá, variam muito pouco os campeões. É um futebol muito difundido, mas frio.

O octogonal final até distribui mais os títulos, entre mais times.

Larissa: Sou dessa mesma opinião. Abraços alvinegros.

Comentário por Erivando

Acho sem graça demais essa de pontos corridos
Deveria sim existir playoffs e o time de melhor campanha ser agraciado com uma vantagem maior
Duro é mais título ganho na base da arbritagem na base das malas coloridas deles

Comentário por Roger

Só concordo com mata-mata, se tiver jogos ímpares com vantagem ao melhor colocado na temporada regular….igual a NBA… mas aí teria que mudar drasticamente o calendário, pois teria um campeonato rolando a temporada inteira….
Se não, concordo com pontos corridos, apesar da frieza…..

Abraços.

Comentário por Junior

Lariissa, a comparação é errada. O sistema de pontos corridos não favorece a corrupção em relação ao sistema de mata-mata, que é na verdade uma criação frankesteniana tupiniquim que mistura campeonato e copa e nada tem a ver com a NBA.
Explico: como vc mesma disse o que está errado (e enraizadamente errado) é a forma de organização do esporte no Brasil. Começando pelos poderes absurdos e abusivos das confederações e pela inutilidade institucionalizada das federações estaduais. Sem falar no delirante e anacrônico tribunal esportivo…nem na inexistência de um orgão independente de arbitragem…nem em leis que regulem os estatutos dos clubes profissionais… TUDO ERRADO.
Já o tal mata-mata não pode ser comparado à NBA pq na NBA os times fazem uma pré-temporada longa e à partir daí começam a jogar quase sem treinos em turno e returno dentro de sua chave ( são duas, conferência leste e oeste) para chegarem aos play-offs os 4 melhores de cada uma.
Note que ao contrário do mata-rata tapuia, existe igualdade pois todos fazem a mesma pré-temporada e jogam tanto fora como em casa com todos os adversários.
O mata-rata nacional é um arremedo de competição. Não enche estádio pq o torcedor sabe q o turno classificatório não vale nada… não premia o melhor, não mantem os clubes em atividade, cria falsas realidades ( assim como os nefastos estaduais) e nem de longe desfavorce a corrupção.
Abraço corinthiano !

Comentário por Luis Roberto

Sempre achei pontos corridos uma opção mais justa, no entanto, nos últimos anos, tem privilegiado as equipes, a meu ver, medíocres.
Sem dúvida, os times que o SP tem montado são ridículos, previsíveis; o que leva toda a imprensa a falar “Copiem o modelo do SP”, anulando toda a experiência múltipla da cultura brasileira, e com isso não quero dar asas à inconpetência de dirigentes nefastos, mas, antes, ressaltar que em 1990 foi dada a oportunidade do título a um time simplesmente aguerrido e dedicado, e esse time aproveitou a chance. Hoje, isso já não é possível…
É preciso bolar outro campeonato…

Comentário por jeff

Sobre emoção, como disse, é discutivel:

1- Como não ver emoção com 5 equipes disputando o Titulo e Libertadores simultaneamente;

2- Como não ver emoção na disputa do rebaixamento, sendo que alguns clubes poderiam até entrar na Sulamericana;

3- Como não ver emoção em um campeonato que a maioria dos clubes definem seu futuro na ultima rodada?;

4- Se a emoção não existe, porque então os estadios batem recordes e mais recordes de publico todos os anos?;

5- É empolgante ver seu clube se “planejar”, montar uma boa equipe, trabalhar duro o ano inteiro e lá no final ser derrotado pelo 8º colocado?

Ajuda de arbitros, pressão em bastidores e o inferno, são preocupantes, mas nem tudo isso consegue fazer uma equipe campeã.

O São Paulo está passando oque o Corinthians passou. Com aquele time, alguem tem duvidas de que o Corinthians seria o campeão? Precisaria de ajuda de arbitros? Mas infelizmente o campeonato ficou manchado…

Agora a historia se repete. O São Paulo, com o elenco que tem, com o técnico que tem, não precisa de pressão extra campo. Se não tem elenco, não vai para frente. E nisso, os pontos-corridos é bem claro e justo!

O que me chateia, é ver duas situações semelhantes serem tratadas de maneiras bem diferentes pela imprensa. Sendo que o São Paulo provou que é farinha do mesmo saco dos clubes brasileiros.

O que deve ser mudado, é a CBF, STJD e Federações Estaduais.

Mas talvez, eu nem vá estar vivo para ver…

Comentário por Gabriel Paulino da Silva




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: