Corinthians: Preto no Branco


Cada um no seu quadrado
março 11, 2009, 8:51 am
Filed under: Uncategorized

Este post não se refere às costumeiras análises ou aos comentários acerca do cotidiano no Parque São Jorge. Ele foge ao padrão do blog, no entanto, talvez possa elucidar àqueles que deveras insistem em “examinar” atletas, o porquê de alguns dos condenados – e abençoados – ídolos não se encaixarem em determinados diagnósticos. Que funcione, portanto, como incentivo à reflexão sobre um ditado antigo, mas que mesmo os mais jovens já devem ter ouvido alguma vez, através de mães, tias ou avós. Trata-se do popular na sabedoria empírica: “cada macaco no seu galho”.

Em resumo, o trecho extraído do livro Medicina Futebol Clube  de Joaquim Grava e Tim Teixeira aborda uma curiosidade dos bastidores, mas pode servir como instrumento facilitador de certos entendimentos. Segue:

A Fanta de Ezequiel

O volante Ezequiel ganhou destaque no Ituano, mas chegou ao Corinthians em 1990, como um jogador comum e já com certa rodagem. Custou-lhe a ganhar lugar no time, porque nunca chegou a ser um talento. Mas esbanjava garra e luta dentro de campo. Por isso, caiu nas graças da torcida. O doutor Grava não deixou de notar que ele havia caído também nas graças do garçom do restaurante do Hotel Brasilton, onde o Corinthians costumava se concentrar.

Enquanto os jogadores se levantavam para se servir de água, sucos e refrigerantes, o solícito garçom levava uma Fanta para Ezequiel. O doutor Grava viu e ficou quieto. Na concentraão para o jogo seguinte, a cena se repete. O doutor Grava se levanta, senta-se à mesa com Ezequiel:

-E aí, tudo bem?

– Tudo bem, tudo beleza doutor.

– Gozado, estou notando uma coisa: só você está tomando Fanta.

– Não entendi…

– Entendeu sim. O pessoal aí toma água, guaraná, coca-cola. E você só pede Fanta.

Ezequiel puxa a cadeira mais para perto do médico e fala baixinho:

– Joaquim, não seja filho da puta.

– Me diz o que tem aí.

– Joaquim, não seja filho da puta e fica na sua.

– Me diz o que tem aí.

– Você sabe. Por que está perguntando?

– Não sei não. Quero que você diga.

– É vodca pô! – admite.

– Ezequiel, vamos fazer uma coisa: ninguém vai ficar sabendo, mas se você quiser tomar, vá tomar lá no seu quarto, escondido. Estamos entendidos?

Ezequiel baixa a cabeça, concordando. O doutor Grava levanta-se:

– Olha, trate de continuar correndo o que você tem corrido até agora. Ou melhor: acho bom você correr até um pouco mais.

Terminando o almoço, o médico chama o maître do hotel e pede a cabeça do garçom.

– Por quê? – quer saber o maître.

– Ontem, no jantar, eu pedi um saleiro e ele levou quase meia hora para atender.

– Vou chamar a atenção dele.

– Não, não quero mais esse garçom servindo o Corinthians.

Pedido atendido.
.ezequiel

*Ezequiel, conhecido como pulmão do time, atuou no Corinthians de 1990 à 1995. Com o alvinegro conquistou os títulos de campeão Brasileiro de 1990, da Copa do Brasil 1995 e  do Campeonato Paulista 1995. A blogueira ainda guarda a especial camisa Kalunga/Finta com o número 8 nas costas. Ezequiel era pura raça!


5 Comentários so far
Deixe um comentário

Larissa. Você matou a charada!!! O trecho do livro com a transcrição da conversa do Dr. Joaquim Grava e Ezequiel mostra a realidade do jogador de futebol. Nenhum deles é santo e arrisco dizer que a grande maioria comete extravagâncias com bebidas, mulheres, etc. A grande sacada é ser discreto, fazer as coisas escondido mesmo!!! Se dentro de campo a vida particular não interferir, como no caso de Ezequiel, tá valendo!!! Ezequiel era um ídolo por sua raça e pelo folego dentro de campo e merece todo respeito da Nação Corintiana, mas se o cara tomava sua vodcazinha e corria o que corria dentro de campo, vai ver que era movido a alcool!!! rsrsrsrsrs. Abraço. Saudações Corintianas. LINCOLN.

Larissa: Exatamente a mensagem que eu gostaria de passar aos que devem estar estarrecidos com o retorno do Fenômeno, pois juravam que ele não voltaria, mesmo que ele já tenha dado provas suficientes aos brasileiros para que nunca duvidemos de sua capacidade de recuperação. Além de Ezequiel, Ronaldo e muitos outros que só não foram flagrados, mas agiam de forma semelhante, tem o caso de Sócrates e essa foi uma direta que mandei também por ter ouvido impropérios sobre o craque indiscutível dentro de campo. Não se trata de defender o uso de substâncias, mas o direito de cada um fazer o que quiser com o seu corpo e sua vida, desde que não prejudique ninguém, como é o caso de todos os que citei. Abraços alvinegros.

Obs: movido a álcool foi ótima! haha 🙂

Comentário por LINCOLN

É óbvio que cada um pode fazer o que quiser com seu corpo e vida, mas não se pode encarar noitadas de atletas como algo comum e natural. Tenho certeza de que, se Ronaldo não for a noitadas, ele recupera a forma muito mais rápido. E o mesmo acontece com outros jogadores que perderam o foco em suas carreiras. Se Ronaldo não tivesse se excedido, não teria ficado tão fora de forma como ficou. É claro, prejudicou a si mesmo, mas agora ele está de volta, e cabe a ele decidir o que é melhor para si mesmo. Noitadas não são proibidas, mas prejudicam, sim, ainda mais quando o jogador precisa recuperar sua forma. Vibrei muito com o gol de Ronaldo, como fazia muito tempo não vibrava. Espero que ele nos dê muito mais alegrias.

Larissa: Ocorre que noitadas de jogadores, se não for natural, é normal, porque todos tem, todos fazem. Alguns viram mais notícia do que outros, mas praticamente todos fazem. O problema só se torna um problema se isso se refletir dentro de campo. Só se torna uma patologia, como foi cogitado, quando interfere consideravelmente na vida social, profissional e familiar da pessoa. As coisas tem de ser separadas, muito do que foi dito tinha o único intuito de vender manchete. Abraços alvinegros.

Comentário por David

Grande Ezequiel. Chamavamos ele de “durinho”, punha a bola entre as pernas e ninguem tirava. Com os cotovelos abertos, quem encostava tomava aquele cotucada doida. Um de meus idolos.
Quanto a esse negocio de vida particular, realmente ninguem tem nada com isso, o que nao pode eh acusar o Ronaldo por exemplo de usar drogas, sem apresentar provas. Que eh problema dele, ninguem precisa dizer, o que nao pode eh levantar acusaçoes so porque ele esta no Corinthians. Isso eh como vc. disse, soltar improperios sobre um craque indiscutivel. De pleno acordo. Esse pessoal que solta improperios a vontade precisa ser devidamente enquadrado como difamador. Vc. nao acha?

Larissa: Quando o difamador trouxer acusações graves e mentirosas, com certeza! Abraços alvinegros.

Comentário por ToFicandoRouco

Ezequiel jogava muito.

Lembro que na época do Viola, o Ezequiel era carinhosamente chamado por alguns companheiros de time de “cavaquinho”…

Foi um dos volantes mais “raçudos” que ví jogando pelo Timão.

Mas parabéns, Larissa, essa história do Ezequiel é uma boa analogia ao momento vivido pelo Ronaldo. Em campo ele tem superado as expectativas, mesmo a mídia crucificando-o pelos episódios extra-campo.

Larissa: Com certeza… Obrigada! Abraços alvinegros.

Comentário por Louco do Bando

gostei do texto, legal, acontecem situações dessas, em qse todos os tipos de sports, e se da bem aquele que conhece a si mesmo e sabe oque eh capaz

ronaldo calou a imprensa nesse tipo de coisa falando sobre phelps

algo do tipo ” nao importa se ele fuma maconha, se ele sai pra balada e etc, o que importa, que qndo eh pra nadar, ele eh competente, ganha medalhas, e faz o seu trabalho”

Larissa: Fora do meu trabalho eu também faço coisas que não faria dentro, acontece com todo mundo… O importante é ter consciência e domínio sobre si próprio e acho que cada um sabe o que é melhor pra si. Não trazendo problemas de fora para dentro, interferindo na profissão é a conta. Abraços alvinegros.

Comentário por Marcelo




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: