Corinthians: Preto no Branco


Amor centenário
setembro 1, 2010, 2:29 pm
Filed under: Uncategorized

.

Ah, Corinthians do povo! Há 100 anos no coração dos humildes, dos guerreiros, dos trabalhadores, dos apaixonados, dos adversários, que de ti não esquecem, de toda gente. Essa conquista vale mais do que qualquer outra e só mesmo um gigante poderia alcançar.

.

Como é difícil encontrar palavras para falar desse amor centenário, desse fenômeno social que teve início em 1910, pelas mãos do povo, sob o brilho do cometa Halley.

.

Cometa Corinthians, quantos centenários mais serão necessários para te entender, para explicar essa paixão que arrebata corações pelo Brasil? E será possível estabelecer uma razão para o que é pura emoção?

.

Intraduzível Corinthians: só o sabe quem sente na pele, quem o tem no sangue, quem foi abençoado com a graça de ser corinthiano e nasceu para sofrer, sorrir, viver e morrer Corinthians.

.

Timão de tradições e glórias mil, do inusitado, de fé. Vida de uma nação. Voz de um povo. Vez dos que não tinham vez. Só você, Corinthians, faz o que nenhum outro jamais fez e jamais fará. Predestinado Corinthians!

.

Seu dia é todo dia, suas lutas são eternas, porque é assim que deve ser: contra tudo e contra todos, que é para ensinar esse povo a viver. Esse povo que busca em ti, Corinthians, a inspiração para enfrentar o mundo. Não por acaso foste o primeiro a conquista-lo. Era missão.

.

Também não foi à toa que enfrentaste um longo jejum, pois era preciso ensinar ao teu povo que a vida lá fora não é de brincadeira. E você ensinou, Corinthians. Mostrou a toda gente que um guerreiro de verdade, não importa o tempo, encara seus desafios de frente, com fé e coragem, mas acima de tudo, com a dignidade de reconhecer limitações, buscando no tempo a força para supera-las.

.

Mestre Corinthians, suas conquistas são mais importantes porque têm razão de ser: elas são as glórias do povo. Seus objetivos, alguns ainda por alcançar, vivem na boca do povo e se fortalecem na maledicência daqueles que não conseguem te decifrar e que, por não entender de onde vem tanta grandeza, só podem mesmo te hostilizar. É o ônus de ser diferente, do que se destaca e do que não é lugar comum.

.

Inclassifícável Corinthians, obrigada por me escolher, por me ensinar tanta coisa, por me proporcionar emoções desmedidas, por me deixar ser parte da sua vida e por ser a minha. Você é único, Timão! É amor que nada pode destruir, sentimento que só aumenta, paixão que não se mede.

.

Insubstituível Corinthians, parabéns pelos 100 anos de vida, paixão e glória. Rumo à eternidade!

.


18 Comentários so far
Deixe um comentário

Emocionante! Nota 10!

O melhor texto sobre o centenário do clube que li até agora, feito por um corinthiano, no caso, uma corinthiana.

Confesso que até aqui vinha me impressionando mais com textos de cronistas rivais que conseguiam mostrar respeito e entendimento por essa grandeza do clube.

Agora um texto que é emoção pura, de corinthiano para corinthiano que consegue traduzir em palavras a importancia desse sentimento.

Comentário por Shadow

Oxalá, mas obrigada!🙂

Realmente alguns rivais andam se superando ao escrever sobre o Timão, mas que outra alternativa eles tem, né?

Parabéns e abraços alvinegros.

Comentário por Larissa Beppler

Belo texto.

Belo dia, de puro céu azul.

O Sol veio ver a Festa do Povo, e iluminar esse dia maravilhoso.

Muito obrigado Rafael Perrone, Joaquim Ambrósio, Antonio Pereira, Anselmo Correia e Carlos Silva.

Cem anos depois , a criação desses jovens se tornou o maior expoente dessa cidade.

Obrigado a Deus e a São Jorge pelas bençãos.

Obrigado ao Corinthian de Londres.

Obrigado ao povo Corinthiano, Maloqueiro e Sofredor.

Abraços,

Zé Favela.

Comentário por José Freeman Junior

É, Zé… Eles não sabiam o que estavam aprontando. Mas eu espero muito que de algum lugar consigam ver que aquele sonho de criar um time de futebol virou religião e agora é nação!

Parabéns e abraços alvinegros.

Comentário por Larissa Beppler

Texto perfeito no dia perfeito! O Corinthians é inexplicável e por isso é tão envolvente e único.

Ser corintiano é muito mais do que vencer.É sorrir, é chorar. É sentir e respirar esse time.
Algo que não podemos explicar.O orgulho de ser corintiano.

Corinthians, há 100 anos dentro dos nossos corações.

Comentário por Alex Miranda

Que honra! Mostraram-me o teu blog ontem e adorei o seu texto do centenário também. Só corinthiano mesmo…

Parabéns e abraços alvinegros.

Comentário por Larissa Beppler

Parabéns a nosso Timão e a vc em especial, Larissa! É muito legal tudo que vc faz pelo e em nome Timão. Tenho orgulho de torcer pelo mesmo time que vc!
Abraço alvinegro centenário!
“Vamo, vamo, meu Timão, vamo, meu Timão, não para de lutar!”

Comentário por Heloisa

Obrigada, mas oxalá! Eu faço um pouquinho só, não é nem 1/3 do que eu gostaria e ainda espero poder fazer. Mas orgulho a gente tem é do Corinthians!

Parabéns e um grande, alvinegro e centenário abraço.

Comentário por Larissa Beppler

Depois daqueles 23 anos (23% da vida do clube) sem vitórias, e nosso amor só aumentando, fica dificil para os radicais rivais entenderem a gente.
Não vão entender nunca, a menos que entrem para o bando de loucos.
Ronaldo resumiu ontem: “É uma entrega muito grande. Tem uma coisa que eu nunca vi em nenhum outro clube do mundo: quando o time toma um gol, a torcida começa a cantar e apoiar. E isso acontece sempre. Tomou um gol e a torcida se empolga, quer esquecer aquilo, quer apoiar a equipe. Isso me surpreendeu. É incrível, impressionante. Essa nação não para de crescer. É um amor incondicional.”

Essa a diferença! Conseguir amar quando perde.

Isso é para muitos dos nossos, e muito pouco dos outros.

Que festa! A virada começou ontem a meia noite!

Comentário por Thiago Ferreira

É como o Idário já dizia: “Amo o Corinthians quando ele perde, porque amar quando ganha é fácil.”

Uma coisa que o Ronaldo disse ontem e achei muito bonita foi que ele é corinthiano, sem dúvidas. E que não há nenhuma mágoa do Flamengo ou coisa assim. Ele simplesmente deixou de ser flamenguista porque conheceu o Corinthians.

Festa realmente incrível. 130 mil pessoas na rua em plena terça-feira a noite. Só o Corinthians mesmo.

Parabéns e abraços alvinegros.

Comentário por Larissa Beppler

ARREBENTANDO LARISSA, SEU BLOG É MASSA, você sabe muito de futebol..
Alguns vezes discordo sobre seus textos rs.

Falou!

Comentário por Wellington

Obrigada! Discordar é normal, né? Eu acharia estranho se todo mundo concordasse com tudo que eu penso, hehe.

Parabéns e abraços alvinegros.

Comentário por Larissa Beppler

O time dos anarquistas:
100 anos de ódio e resistência

Mauro Carrara

Há exatos 100 anos, um grupo de operários do bairro do Bom Retiro, em São Paulo, praticaram um ato de “desobediência civil”.

À luz de um lampião, na rua, os insurretos decidiram criar um time de futebol do povo e para o povo.

Atrevidos, decidiram que a nova agremiação não deveria se contentar com a várzea.

O plano era formar um esquadrão para enfrentar, de igual para igual, os clubes da fechada elite paulistana.

Ousados, já meteram a mão em foices para abrir uma cancha num terreno baldio, pertencente a um lenheiro do bairro.

E, no primeiro jogo, contra o União Lapa, saíram em passeata até o palco da contenda.

Mas como passeata? Passeata, sim senhor, porque essa gente era sobretudo anarquista, com a graça do bom Deus.

O primeiro presidente do clube, o ítalo-brasileiro Miguel Battaglia, por exemplo, tivera contanto com o anarcossindicalismo ao prestar serviços para a Light.

É dele a frase cândida, mas também desafiadora, que guia a nação alvinegra até hoje: “Este é o time do povo, e é o povo que vai fazer o time”.

Essa turminha do barulho lia o jornal anarquista de Gigi Damiani, o La Battaglia, que exortava os trabalhadores a fundarem suas próprias escolas e agremiações esportivas.

O time dos anarquistas não tinha bagunça. Cada um sabia das suas atribuições. Cada um assumia uma responsabilidade, conforme o que se aprendera de Bakunin e Malatesta.

E assim se estruturou. Em 1913, os meninos bons de bola conquistam o direito de participar da divisão principal do futebol paulista.

Ao mesmo tempo, o Paulistano e a A. A. das Palmeiras (nada a ver com o atual Palmeiras), enojados do cheiro do povo, se retiraram da liga e resolveram disputar um torneio paralelo.

Começava ali uma história de ódio.

A imprensa questionava a presença de um time de iletrados no mundo do chiquérrimo futebol, um jogo inventando por lordes ingleses.

Quanta petulância!

E para acirrar ainda mais os ânimos, o time dos anarquistas admitia gente de todos os tipos.

Logo agregava os negros, os mulatos, os caboclos e outros filhos da terra.

Mais um pouco e atraía também os outros segregados, polacos, libaneses, alemães, sírios, japoneses e gregos, gente que somente se entendia na alegria de torcer pelo Corinthians.

Imaginem o escândalo: um time de anarquistas, pretos, imigrantes e boêmios invadindo as elegantes festas do Velódromo.

Se o Corinthians ainda existe é por conta da brava resistência ao preconceito.

Tudo lhe foi sempre negado ou dificultado.

A mídia paulistana sutilmente construiu um estereótipo desabonador do corinthiano: é o ladrão, favelado, sem modos, sujo e vagabundo.

E mesmo criminalizado o Corinthians sobreviveu, e se fortaleceu.

E fortaleceu-se por qual motivo? Justamente porque sempre se cria um espírito de resistência solidária entre os oprimidos, ofendidos e injustiçados.

Passaram-se 100 anos, e nada mudou.

O Corinthians continua sendo alvo preferencial da mídia monopolista.

Se o grande São Paulo Futebol Clube recebe um financiamento do BNDES não há nada de errado. É a ordem natural das coisas.

Ora, mas se o banco vai financiar a “pretalhada”, os “gambás”, aí é uma vergonha.

Se a ordem é investir dinheiro público no rico bairro do Morumbi, a imprensa sorri de orelha a orelha.

Mas se a grana toma o rumo de Itaquera, na esfolada Zona Leste, já vira um caso de polícia.

Estadão, Folha, Abril, Globo, ESPN, entre outras organizações midiáticas aproveitaram para criminalizar mais uma vez a paixão de Lula pelo time do povo.

Está aí um prato cheio para colunistas políticos travestidos de colunistas esportivos: juntou o time dos anarquistas, do populacho, com o operário nordestino que se meteu a ser presidente…

Ai, não dá, né? Ainda mais quando ambos, o time e o presidente apresentam atributos que encantam o povo e, logicamente, o eleitorado.

Aqui, no Brás, os fogos espoucaram durante toda a madrugada.

Subiam dos quintais de cortiços, das janelas de apartamentos minúsculos, de ruelas esquecidas e escuras, dos lugares onde o povo do Brasil ainda resiste, invisivelmente.

Ahhh… Quanto ódio, meu Corinthians, mas quanta amorosa resistência!

Parabéns pra você!

Comentário por Luisinho

O Mauro me mandou esse texto ontem, por email. Verídico. Outro enfoque, mas não menos genuíno. Gostei bastante também.

Parabéns e abraços alvinegros.

Comentário por Larissa Beppler

chapei !! o Corinthians é isso, se sente, se sorri, se chora, se briga e se tem orgulho..parabéns Maninha Larissa…me curvo e digo obrigado: § Ambrósio, Joaquim
§ Bataglia, Miguel
§ Bataglia, Salvador
§ Campbell, Jorge
§ Correia, Anselmo
§ Desiderio, Afonso
§ Lopomo, Salvador
§ Lotito, Emilio
§ Magnani, Alexandre
§ Nunes, Antonio Alves
§ Pereira, Antônio
§ Perrone, Rafael
§ Silva, Carlos
§ Silva, João da
§ Teixeira, Alfredo
§ Valente, Felipe
Quando tudo começou…SARAVÁ SARAVÁ, SALVE O SANTO GUERREIRO E UMA VELA PRA SAUDAR, MEU SÃO JORGE PADROEIRO !!

Comentário por Caverão do Timão *100 anos de glórias*

Parabéns Lara! Pelo texto, e por nossos 100 anos.

Muito, muito orgulho. Do clube, da torcida, de você…

Muita emoção essa semana. “Só” pela alegria de ser Corinthians, só pelo amor ao Timão.

Comentário por Ândi Garcia

Olá!
Show a sua homenagem ao timão!

Aqui na agência de propaganda que trabalho, somos em grande maioria corintianos, lançamos um vídeo pra homenagear o timão no dia do centenário.

Depois dê uma olhada lá “CORINTHIANS CEM ANOS” (Depoimentos, loucuras e torcedores ilustres!):

http://www.ccapropaganda.com.br/blog

ou

PARTE 1

PARTE 2

Se puder dar uma forcinha e postar no seu blog, seria muito legal!

Grande abraço e saudações corintianas.

Comentário por Rodrigo Campos

Que lindo! Já divulguei no twitter, facebook… Parabéns!

Abraços alvinegros.

Comentário por Larissa Beppler




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: