Corinthians: Preto no Branco


#Fazendinha83anos
julho 22, 2011, 4:06 pm
Filed under: Uncategorized

.

O estádio Alfredo Schürig, do Corinthians, inaugurado no dia 22 de julho de 1928, completa 83 anos no data de hoje.  Mais conhecido como Fazendinha ou ainda Parque São Jorge, o estádio foi construído com a ajuda financeira dos sócios do Sport Club Corinthians Paulista. O presidente responsável pela compra do terreno foi Ernesto Cassano, mas o estádio leva o nome do benfeitor, responsável pelas obras de ampliação da Fazendinha, e ex-presidente Alfredo Schürig.

.

A primeira arquibancada do estádio corinthiano lembrava as fachadas típicas das casas de fazenda da época. Daí o apelido Fazendinha. O Alfredo Schürig – com capacidade para 16.000 pessoas –, no entanto, é um estádio desproporcional à grandeza e fidelidade da torcida corinthiana. Da mesma forma, outros times com torcidas maiores e mais presentes (como o Flamengo e o Galo), não mandam seus jogos em seus próprios estádios. Equipes com torcidas menores e menos expressivas podem “se dar ao luxo” de mandar seus jogos “em casa”.

.

A Fazendinha, embora muito aquém da nação corintiana, tem uma história repleta de glórias. Lá foram realizadas 469 partidas do Timão, sendo 347 vitórias, 60 empates e 62 derrotas. Quanto aos gols, 1.322 pró e apenas 480 contra. De acordo com o jornalista e pesquisador Celso Unzelte, Teleco foi o centroavante que mais se destacou em jogos no Parque São Jorge.

.

O Corinthians pretende, em breve, construir um novo e maior estádio, mas certamente, apesar dessa possibilidade, a Fazendinha será sempre a Meca corinthiana, templo sagrado da Fiel torcida.


6 Comentários so far
Deixe um comentário

A construção do Fielzão é a obra mais patrulhada da história do Brasil.

Nunca antes na história deste país se viu tamanha profusão de questionamentos econômicos, urbanísticos, legais, morais e existenciais a respeito de uma obra. Onipresentes na internet, nos jornais, nas rádios, nas tevês, no Executivo, no Legislativo, no Judiciário, nas ruas…

Partindo do pressuposto de que não há preconceito e discriminação clubísticos nesses questionamentos, pode-se afirmar que a sociedade brasileira (ou a paulista, de modo particular; ou a paulistana, de modo ainda mais específico) atingiu um patamar de consciência cívica invejável. Compatível, mesmo, com a atual e crescente importância do Brasil no mundo.

É de se esperar, portanto (ainda a partir do pressuposto de que não há preconceito e discriminação clubísticos nos citados questionamentos), que igual vigilância seja exercida em outras obras (principalmente as grandes) presentes e futuras. A começar, para ficar restrito ao âmbito das obras vinculadas à realização da Copa de 2014, pela criação de uma manada de elefantes brancos em Brasília, Manaus, Cuiabá, Natal – estádios em cidades com futebol semi-amador. Continuando pela bilionária (e nunca finalizada) estimativa de gastos para a (mais uma) reforma do Maracanã. E com atenção especial para a construção do Monotrilho do Morumbi (que não será utilizado na Copa) – mais de R$ 3 bilhões “garimpados com o Lula e o Serra para resolver os problemas de mobilidade urbana do estádio do SPFC” (palavras do presidente sãopaulino).

Novos alvos não faltam para serem abrangidos pela campanha cívica movida, no momento, apenas de encontro ao Fielzão. A não disseminação dos questionamentos econômicos, urbanísticos, legais, morais e existenciais ao Fielzão para outras grandes obras colocará sob suspeita o pressuposto de que não há preconceito e discriminação clubísticos nos obsessivos questionamentos ao novo estádio corinthiano, local da cerimônia de abertura da Copa de 2014 e poderoso catalisador do desenvolvimento da populosa e carente zona leste paulistana.

Comentário por Alberto

Larissa você não vai responder mais um ataque de baixissimo nivel, do vendido motoqueiro.

Comentário por Flavio Mallita

Pior que vou, só pelo prazer de desmentir. Eu não tinha lido nada até agora, porque não me interesso a ponto de abrir aquele negócio, mas mandaram o print e vi que ele não só cita inverdades sem provas a meu respeito, como diz que minto sobre a “situação jurídica” dele. Como tenho as provas em mãos, vou postar só pra mostrar como é que se faz.

Abraços alvinegros.

Comentário por Larissa Beppler

O cara pegou pesado….

Comentário por Alexandre

Ah, quando não tem verdade pra falar é só isso que resta, né?

Comentário por Larissa Beppler

Larissa: Parabéns pelo post. acho um absurdo qualquer pessoa. blogueiro, jornalista ou até mesmo pessoas que comentam em blogs, escreverem as maiores atrocidades a respeito da honra e da dignidade das pessoas.
Por exemplo: Sem querer defender qualquer corrupto, leio espantado a quantidade de acusações e ofensas feitas ao Sr. Ricardo Teixeira. De ladrão e corrupto para baixo é elogio.
No entanto, JAMAIS consegui ler mesmo nos seus mais ferrenhos desafetos (porque ??), qualquer acusação consistente. Eu imagino que os acusadores deveriam escrever assim, como vc. fez com este blogueiro. Relatar e copiar todos os processos sobre supostos roubos e atos de corrupção do Sr. Ricardo Teixeira, com todas as condenações – (pelo que eu li até hoje NÃO EXISTE NENHUMA CONDENAÇÃO ou processos desta ordem, consequentemente, se for verdade, é uma LEVIANDADE absurda estas acusações.

Comentário por Luiz




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: