Corinthians: Preto no Branco


Conselho, política e retrocesso
novembro 20, 2011, 2:39 am
Filed under: Uncategorized

Na última quinta-feira (17), depois de muita polêmica, o Conselho Deliberativo do Sport Club Corinthians Paulista finalmente se reuniu para discutir propostas de alteração no formato eleitoral do órgão. Na reunião, o presidente da diretoria, Andrés Sanchez, também esclareceu alguns pontos do contrato da Arena Corinthians.

.

A reunião por pouco não aconteceu, posto que foi convocada pelo presidente do clube e não pelo presidente do Conselho, Carlos Senger, que se sentiu ofendido com a atitude e tentou inutilmente conseguir uma liminar contra a convocação na justiça. Durante a semana, Senger e o presidente do Cori, Roque Citadini, realizaram um ato de repúdio  ao presidente Andrés Sanchez pela convocação do CD. Um prato cheio para mídia, mas vazio de relevância para o clube. O presidente da diretoria pode, de acordo com o estatuto social, convocar o órgão. Toda a polêmica se deu apenas por conta de um artigo utilizado indevidamente na convocação. Trocando em miúdos, é ano eleitoral e tudo pode e será usado contra todos de todas as formas.

.

O que realmente importa ao corinthiano é que os conselheiros conseguiram se reunir, mas não optaram pelo melhor para o clube. O objetivo era definir o formato de eleição do Conselho Deliberativo e duas propostas de alteração foram votadas:

1 – Voltar aos tempos de Dualib, com 200 candidatos ao Conselho inscritos no chamado chapão (da situação ou da oposição);

2 – Seguir o atual estatuto, que prevê candidatos organizados em chapas de no mínimo 20 e no máximo 200 inscritos, alterando-se apenas de 200 para 5 votos por eleitor. A alteração seria apenas no artigo 62 do estatuto do clube e facilitaria a vida do eleitor na hora da votação. Este modelo, que é cópia da legislação eleitoral brasileira, prevê que cada voto seja contado para o quociente eleitoral. A proposta já existe na pauta da comissão eleitoral do clube desde 2008, mas, devido a uma confusão ocorrida na reunião da época,  recebeu uma emenda que originou o inviável número de 200 votos, o que faria o eleitor levar horas, talvez até dias, para finalizar a votação. Daí a ideia de alterar apenas o artigo 62. Vale ressaltar que a possibilidade de se ter chapas menores elimina os famosos e indesejáveis líderes de chapa e abre espaço para  que as minorias sejam representadas.

.

Venceu, por diferença esmagadora, o modelo dualibiano. Situação e oposição votaram juntas pelo retrocesso que dará ao presidente eleito também a totalidade do Conselho. Será o fim da oposição e da pluralidade no Conselho Deliberativo, justo o órgão fiscalizador do clube. A razão do retrocesso é torpe, porém simples: a grande maioria dos conselheiros tem medo da candidatura individual devido à dificuldade de se eleger pelos próprios méritos. Preferem a chapa com 200 nomes não pelo clube, mas por interesse em se manter na posição de conselheiro; ainda que não mereçam o posto.

.

Parece péssimo – e de fato é – mas nem tudo está perdido, pelo menos ainda. O estatuto do clube prevê que decisões como essa passem pela apreciação do Conselho, mas elas só serão de fato aceitas se a Assembleia Geral concordar. Os conselheiros cometeram um grande equívoco, mas o associado pode reverter esse quadro repudiando a decisão do órgão e optando pelo modelo mais democrático, que é eleger seus representantes de acordo com os méritos de cada um.

.

Além de poder refutar a decisão do Conselho e optar pelo melhor para o clube, o associado também ganhou uma bela amostra de quem não merece o seu voto, afinal, quem deseja transparência e um Corinthians grande não votará no chapão de ilustres desconhecidos nem em quem optou por tão arcaico modelo para o nosso querido clube.

.

Em tempo, convém lembrar que outras opções mais democráticas de eleição, como a da candidatura individual (sem intermédio de chapas), sequer foram apreciadas, posto que o presidente do órgão, há tempos, evita convocar reuniões, inclusive a que seria destinada à apreciação da proposta de reforma do estatuto.


14 Comentários so far
Deixe um comentário

absurdo!!!

Comentário por Vinícius

Né? Agora é torcer para que prevaleça o bom senso e o amor ao Corinthians na decisão da AG.

Abraços alvinegros.

Comentário por Larissa Beppler

Finalmente compreendi a intenção dessa corja,o fantasma do Dudu ronda o PSJ,um câncer que não sara… Triste ver que ainda existe quem queira o mal do clube.

Comentário por elsonSCCP

Poxa Larissa vc prestou uma grande contribuição a nós corintianos, mas pensa bem:
Como os sócios votarão em candidatos que nem sabem que existem no clube?
Serão sempre os que estão na mídia que ganharão votos em suas chapas, independente de ser chapas com 20, 30, 40 ou até o limite máximo de 200 membros.
Se os sócios quiserem podem votas na chapa que é oposição, em sua maioria, e votar na chapa da situação para presidir o clube e vice – versa.

Comentário por Valmir

Poxa, Valmir, mas corinthiano guiado pela mídia merece umas chibatadas, né não?

O torcedor pode até não conhecer muitos conselheiros, mas o associado do clube, que é quem vota, conhece alguns. Provavelmente não 200. Eu não conheço 200, mas seguindo a proposta sugerida o eleitor só precisaria conhecer 5.

Quanto a votar em chapas opostas para presidência e Conselho, além de utopia, seria tão prejudicial ao clube quanto ter um presidente com um CD nas mãos. Tudo, absolutamente tudo, seria embargado (especialmente por questões de politicagem e vaidade) e o clube jamais sairia do lugar.

Abraços alvinegros.

Comentário por Larissa Beppler

Larissa,

Acho que seria o ideal, mas o que faltava, em 2013 teremos, a estrutura montada. Com a impossibilidade de reeleição torna os erros mutáveis. Precisávamos de um CT pra tirar o povo de cima do time, além disso treinamento e recuperação. Precisávamos de fontes de renda alternativas, temos agora como pagar as dívidas e gerar entrada que nosso potencial condiz, além do estádio que vai gerar. Por último a estrutura que da base que fica pronta em pouco tempo. Mais de 4 anos, tudo que era necessário foi feito. Pensa nos próximos a tomarem o poder, tem a estrutura toda montada finalmente.

Bjs.

Comentário por Bira Deodato

é osso hein Lara…
pior é ler em alguns blogs q o presidente teria convocado a reunião para benefício da chapa q apóia, desconfiei mesmo q num era bem essa a história…
a modificação poderia não ser a ideal mas a intensão foi boa e não consigo entender o pq do presidente do CD criticar uma reunião q serveria para se fazer os esclarecimentos q ele mesmo tanto estava cobrando da diretoria…
aliás e sobre a arena? foi feito algum esclarecimento de relevância….
Abraços

Comentário por Alemão

Larissa: A própria situação votou no chapão, pelo menos a grande maioria da situação. E da oposição. O presidente do CD não queria a reunião simplesmente por não ter sido o responsável pela convocação. Mera questão de vaidade. Quanto à arena, ele apenas desmentiu o presidente do CD, que disse não ter visto o contrato, enfim. Aí já é mais difícil saber de que lado a verdade está. Desconfio que de nenhum.

Comentário por Larissa Beppler

O gol da sensacional virada corinthiana:

Imagens que a tevê não mostrou.

Emoção que a narração (sempre) insossa do Cléber Machado não passou.

Comentário por Mathias

Larissa, primeiramente, pra evitar confusão, concordo com tudo.

Só uma observação:

Não se houve falar em convocação da Assembleia Geral com esse intuito único de votar pela alteração ou não do estatuto. Acho um pouco precipitado, mas no mínimo, esse pessoal que votou por suas capitanias hereditárias deve estar querendo dar uma de louco e tentar passar por cima do estatuto por que não dá pra fazer essa votação e a votação de fevereiro juntas. O que se está pretendendo alterar no estatuto é justamente a forma de eleição. Há necessidade da definição se essa alteração entrará ou não no estatuto para se saber como votar em fevereiro.

Então, ou se convoca pra ontem a votação da alteração do estatuto ou em fevereiro os eleitores terão que votar nos tais duzentos candidatos. Se é que não pretendem mesmo impor essa alteração guela abaixo dos sócios sem seu consentimento…

Comentário por Luís Carlos

Bem observado, Luís. Muito bem observado. Pode até ser que o intuito seja este. Eu não ouso duvidar. Há muito se fala que o objetivo de adiar as reuniões do CD é deixar algumas decisões para os 47 do segundo, isto é, sem tempo hábil de correções e enfim. Mas a AG é soberana no clube. Se pretendem enfiar goela abaixo, não posso afirmar; mas creio que se forem em frente a eleição pode ser impugnada e/ou nem acontecer.

Em tempo, nesta última reunião do CD ficou decidido que a reunião da AG será no dia 7 de janeiro. A convocação e publicação dos editais deve sair em breve. A votação será bem simples: aprovo ou não aprovo as mudanças sugeridas pelo CD. Se não for aprovada a alteração, ficará em vigor o que reza o atual estatuto, isto é, votação individual em até 200 conselheiros (não necessariamente em 200), pois não haverá tempo hábil para nova deliberação. Detalhe: a reprovação pela AG pode inviabilizar a eleição, pelo menos é isso o que dizem aos associados, por isso é bem possível que se mantenha a decisão, mesmo na AG. Tudo é muito bem costurado, né não? A questão agora é encontrar uma saída – e bem rápido – para fazer campanha de esclarecimento entre os associados pertencentes à AG.

Abraços alvinegros.

Comentário por Larissa Beppler

Bom, menos mal…

Mas a reprovação da alteração não inviabiliza nada. Apenas torna mais demorado algo que deveria ser simples. E isso por incompetência das estátuas de cera.

Enfim, espero que os associados estejam mais esclarecidos do que estavam na eleição passada. Só morreram dois neste ano… Só eleições pra promover mudanças, pois não existe situação nem oposição. Existe pessoas que ora estão de um lado do balaio e ora de outro.

Larissa: Concordo, mas acho que o associado precisa ser esclarecido. E rápido. Abraços alvinegros.

Comentário por Luís Carlos

… [Trackback]…

[…] Read More Infos here: larissabeppler.wordpress.com/2011/11/20/conselho-politica-e-retrocesso/ […]…

Trackback por Elektrische Zahnbuerste

[…] o auxílio e compreensão do leitor —, retomar todos os pontos. Enquanto isso, vale repassar um post que explica como se chegou ao quadro atual e que servirá de base para o próximo assunto: a […]

Pingback por Eleições no Timão — Parte I « Corinthians: Preto no Branco




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: