Corinthians: Preto no Branco


Eleições no Corinthians — Parte II
fevereiro 9, 2012, 7:10 pm
Filed under: Uncategorized

O texto a seguir é de Juca Kfouri e foi publicado na coluna dele de hoje na Folha de São Paulo. Estranhamente, como bem lembrou o blogueiro Silvinho, do Blog do Silvinho, a matéria não foi reproduzida em determinados blogues, como é comum acontecer.

.

“Na boca da urna

Um pequeno colégio eleitoral decidirá quem governará o mais popular time de São Paulo

CAMPEÃO BRASILEIRO, em fase avançada da construção de seu estádio, agora com um moderno centro de treinamentos e de recuperação, maior faturamento entre os clubes brasileiros, dívida consolidada e menor que o faturamento anual, reeleição proibida pelo novo estatuto, o Corinthians terá novo presidente neste sábado.

Se a alguém parecer que o parágrafo acima é propaganda da chapa de situação, se engana redondamente. Mas poderia mesmo ser, embora não passe da verdade dos fatos.

Como se chegou a isso é uma outra conversa entre os que acham que só importam os fins, e os meios que se danem, e entre os que pensam o inverso.

Mas ainda é fato que a chance da oposição (repleta também de pessoas de ficha suja), cuja plataforma pouco acrescenta à potência instalada neste Corinthians atual, se resume a uma eleição de participação ridícula na casa de, no máximo, 4.000 dos 11.500 associados com direito a voto. Fosse feita com a participação do torcedor corintiano, e a vitória da situação seria esmagadora.

Só que, em 1984, deu-se o mesmo. A massa estava com a Democracia Corinthiana, mas a eleição redundou na vitória de um cartola em vias de ser embalsamado.

Não que seja essa a condição do afável empresário Paulo Garcia, herdeiro da Kalunga, esclareça-se enfaticamente.

Pela situação, o comedido delegado Mario Gobbi, que prometeu dedicação exclusiva ao clube e que tem como seu vice o economista Luis Paulo Rosenberg, um dos maiores responsáveis, senão o maior, pelo ótimo momento alvinegro.

Que não caminhou para dar voz ao corintiano das ruas, aquele que não está nem aí para as piscinas, quadras de tênis, bocha, salão de festas e restaurantes, mas canta e chora com o futebol.

Sim, porque é possível que entre os eleitores haja torcedores de outros clubes que moram perto do Parque São Jorge.

Mas este colunista não pode reclamar. Porque sócio benemérito desde os tempos da Democracia Corinthiana, quando votou e perdeu, nunca mais apareceu, como não votará agora, para continuar apenas fiscalizando, sem problemas de consciência. O que é tido como inaceitável por muita gente boa. Paciência! Como diria Vicente Matheus, que Andres Sanchez, o presidente que vai embora vitorioso faz lembrar muitas vezes, ‘quem sai na chuva é para se queimar’.”

.

Nota do blogue: E não é que o texto é quase irretocável? Exceto pelo “comedido Mário Gobbi”, que pode (ou não) ter sido uma ironia. Se não foi, eis o primeiro erro. O próprio candidato da situação se diz destemperado (sic).

.

Além disso, fosse o texto meu, teria um parênteses ali pelo terceiro parágrafo para enfatizar que, em minha opinião, os fins não justificam os meios. Também é provável que além de citar o que jornalista citou sobre Luis Paulo Rosenberg, vice na chapa de Mário Gobbi, eu enfatizasse o fato de que Rosenberg, que participou do plano Collor no passado, não está em posição de lidar com transações financeiras no momento, posto que é um dos responsáveis pelo rombo no banco Panamericano. De resto, Juca foi fiel ao retratar a realidade do Sport Club Corinthians Paulista hoje.

.

Sobre o pleito, depois de acompanhar de perto o processo e de muito refletir sobre a situação política do clube, entendo que não há nesta eleição um voto que não seja culpado. Não há motivo para festa e exaltação ao se optar por um candidato. Resta torcer e trabalhar para que, num futuro próximo, uma terceira via venha a se insurgir contra  essa cultura “dualibiana” que ainda impera e existe, a despeito das tentativas de ocultação dos fatos, em ambos os lados e em todos os cantos do Parque São Jorge.


9 Comentários so far
Deixe um comentário

Lara, acho q esse texto do JK foi pra tentar passar um pano na sujeira q ele está metido e pagar de “jornalista” isento pq eu trabalho no ramo gráfico e sei q ele não presta (e não foi informação das árvores do PSJ kkk)… “continuar fiscalizando” hahahaha o Juca? hahaha
concordo com a sua análise… sou contra votar no menos pior mas acho q tem casos q os fins justificam os meios…
abraços

Comentário por Alemão

Não duvido que exista casos em que os fins justificam os meios, mas neste, especificamente, creio que não. Quer dizer, da maneira como interpretei, não. Não acho, por exemplo, que se deva aumentar absurdamente a dívida do clube, colocando em risco os próximos anos, para conseguir construir algo em seu período de gestão e por aí vai.

Abraços alvinegros.

Comentário por Larissa Beppler

Qual é a acusação contra o Juca Kfouri?

Comentário por Flávio

…”não há nesta eleição um voto que não seja culpado. Não há motivo para festa e exaltação ao se optar por um candidato. Resta torcer e trabalhar para que, num futuro próximo, uma terceira via venha a se insurgir contra essa cultura “dualibiana” que ainda impera e existe, a despeito das tentativas de ocultação dos fatos, em ambos os lados e em todos os cantos do Parque São Jorge.”

Concordo com a necessidade de uma terceira via, notáveis como Juca Kfouri, Dan Stulbach, Olivetto e outros poderiam contribuir.
O que vc chama de cultura Dualibiana?

Comentário por Flávio

Cultura “dualibiana” = utilização do clube em benefício pessoal, favorecimentos indevidos, má utilização dos recursos, nepotismo, vícios e erros de toda sorte.

Algumas pessoas dizem que o Paulo Garcia era Dualib, que a oposição era, mas como eu disse e repito: todos têm relações com o nefasto. Assista o debate que o globoesporte.com realizou com os candidatos, que lá aparece um pouco do Mário Gobbi também, dos seus padrinhos e suas origens. Não se iludam com discursos maniqueístas que pipocam em época de campanha.

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/corinthians/noticia/2012/02/debate-dos-candidatos-do-timao-mario-gobbi-pergunta-paulo-garcia.html

Abraços alvinegros.

Comentário por Larissa Beppler

Onde há dinheiro (e não é pouco) a gente fica muito preocupado com o futuro do nosso Corinthians!!!

Comentário por Luiz Carlos

Lara, quando falei q tem casos q os fins justificam os meios, eu não me referia à votação… só acho q em determinadas situações podem ocorrer esses casos…
se eu fosse sócio não votaria em ninguém também…
abraço

Comentário por Alemão

Agora a casa cai, dois boçais entram de vez na politica do clube, um como presidente, que já se mostrou totalmente comprometido com empresários ao vender a base de um dos melhores times do Corinthians desde a Democracia Corinthiana em nome das gordas comissões pagas nestes tipos de negociatas, e o outro, o BOÇAL e não menos mal caráter do Neto, que vira conselheiro do clube segundo vi rapidamente em uma página do uol esportes.

Vou começar a rezar pelo Coringão desde já, pois o cenário é de uma politica ainda mais suja, se é que isto é possível, do que a atual!

Comentário por Luís Fontes

… [Trackback]…

[…] Read More here: larissabeppler.wordpress.com/2012/02/09/eleicoes-no-corinthians-parte-ii/ […]…

Trackback por URL




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: